Diário de uma estagiária: o que um estágio em Biologia Marinha pode acrescentar na sua vida

Estagiários do Projeto TAMAR, base de Ubatuba/SP, em abril de 2017. Fonte: Andreliza Terciotti ©.

 

 

Olá, diário.


Você bem sabe que na graduação não tive muitas oportunidades fora da vida acadêmica... em uma de minhas férias estagiei com insetos sociais (abelhas e formigas) na UNESP em Rio Claro e os maiores ensinamentos que levarei para a vida observando o comportamento desses pequenos insetos são: a organização e cooperação em equipe


Porém, alguns anos depois, dentro da UFSCar em Sorocaba, no Laboratório de Sementes e Mudas Florestais, passei um tempo maior engajada em outros projetos: banco de dados sobre sementes de espécies florestais e análise do aporte de chuva de sementes em área restaurada, onde tive contato com campo, aplicação de metodologias em campo e vivência em equipe


Se pudesse aconselhar alguém, eu diria: “não perca tempo, aproveite suas férias e vá se aventurar em diversos estágios por esse Brasil afora”, porque as disciplinas, trabalhos e toda a graduação consomem demais o nosso tempo. Contudo, as atividades fora da universidade nos mostram que nossa formação vai muito além da sala de aula e talvez em um desses estágios é que nos descobrimos! 


Os estágios agregam muito aprendizado. Caso você já tenha afinidade por alguma área, vale muito a pena investir em um projeto, podendo dar base e resultar naquele trabalho de conclusão de curso – TCC, mas você também pode investir em áreas diversas e se surpreender a cada escolha, conhecendo novas áreas de atuação e pesquisa! 

 

 

Coleta de serapilheira para posterior análise da “chuva de sementes”, em área restaurada em Sorocaba/SP, em setembro de 2015. Fonte: Andreliza Terciotti ©.

 

 

Sendo recém-formada em Biologia, quis correr atrás do que realmente me fez chegar até aqui, buscando me encontrar cada dia mais nesta profissão que, daqui para a frente, será meu futuro... 


Aventurei-me em mais um estágio, porém dessa vez, era aquele “dos meus sonhos”. Consegui uma vaga no Projeto TAMAR na base de Ubatuba/SP e foi maravilhoso! Poderia dizer que foi o melhor mês da minha vida! Foi durante o mês de abril deste ano de 2017, tive muita sorte com os demais voluntários, formamos uma equipe perfeita -  diria até “uma família”. Houve cooperação nas tarefas do alojamento e também no trabalho, treinei muito a Educação Ambiental com as visitações à base, tive contato diário com as belezinhas das tartarugas marinhas, auxiliei na limpeza dos recintos e cuidados com os animais da quarentena. Fui também para campo, a melhor parte do dia, onde eram realizadas marcações (peso e medidas do casco) de cada tartaruga resgatada das redes de pesca. Elas também ganharam uma plaquinha com uma numeração (anilha) na nadadeira e assim fica registrada sua captura. Depois, eram devolvidas ao mar. Foram muitos aprendizados com toda a equipe de veterinários, tratadores e biólogos. 

 

 

Dia de campo: marcação e soltura de tartaruga-verde presa incidentalmente em redes de pesca no Projeto TAMAR, base de Ubatuba/SP, em abril de 2017. Fonte: Andreliza Terciotti ©.

 

 

HÁ OPORTUNIDADES PARA TODOS?

 

Claro que sim! 

 

Aqui fica uma dica: empresas, instituições e ONGs geralmente selecionam voluntários a partir do 3º semestre de curso. Manter-se bem informado e ligado nesses locais é sempre bom!! E para os recém-formados também existem muitas oportunidades... É só correr atrás!


Atualmente as instituições têm mostrado grande interesse em relação à seleção de voluntários. Com apenas um clique diante do computador você encontra vários locais interessantes.


O ICMBio, por exemplo, tem dado auxílio a todos que buscam esse tipo de trabalho/estágio. Disponibilizam, no site, a “área do voluntário”, onde constam diversas informações para os estagiários de primeira viagem e também fornecem editais abertos para seleção de candidatos em Unidades de Conservação (UCs) participantes do programa de voluntariado. Vale lembrar que diversos programas estão disponíveis praticamente o ano todo, variando sua duração, podendo ser de um feriado prolongado, semanas ou até meses. E algumas instituições ainda providenciam estadia, transporte local e alimentação.


Na página da Fundação Florestal você também encontra uma área reservada aos programas de estágio. Neste site, além de listar as Unidades que recebem estagiários, você conhece o histórico de cada UC e pode se cadastrar para o voluntariado através de formulários. 


Os estágios nas UCs abrangem tarefas diversas, como educação ambiental, desenvolvimento de projetos, trabalhos administrativos, manutenção de trilhas e áreas de atuação diversificada. Este também já está na minha lista de próximos voluntariados. 
 

Sabe também o que descobri? 
Que além do Projeto TAMAR, existem outros locais que trabalham com animais marinhos! É uma boa notícia, hein?! Há projetos na área marinha em todos os cantos do Brasil, por exemplo: 

E procurando, encontramos muito mais!

 

 

DE VOLTA AO DIÁRIO...


Sabe, amigo, em breve estarei partindo pra minha segunda experiência como voluntária e lhe digo uma coisa: nesses capítulos da vida só temos a ganhar... Ganhamos novos horizontes, amizades, vivência em equipe, muito conhecimento e crescimento profissional. São momentos como estes que nos encantam, mudam nossas vidas ou nos mostram que estamos realmente no caminho certo!


Bom, é isso! Até a próxima página de aventuras!

Dedico esta página aos Estágios e Voluntariados da minha vida!

 

 

Bibliografia

 

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Voluntariado ICMBio. Disponível em: <http://www.icmbio.gov.br/portal/sejaumvoluntario> Acesso em: 20 out. 2017.
 

Governo do Estado de São Paulo. Programa de Voluntariado. Disponível em: <http://www.ambiente.sp.gov.br/programadevoluntariado/> Acesso em: 25 out. 2017.
 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Receba os artigos gratuitamente!

© 2019 por Projeto Biologia Marinha Bióicos